Quem não trabalha numa empresa ou não conhece uma empresa que não tenha problemas?

Quem não acredita na inteligência do ser humano, desde os responsáveis pela portaria, segurança, limpeza, aos responsáveis pela operação de máquinas e equipamentos, aos responsáveis portrabalhos rotineiros, aos responsáveis pelo gerenciamento até a direção da empresa?

Se você achar que, em última instância, o objetivo maior de uma empresa é fazer com que todos remem na mesma direção,continue lendo.

Gostaria de compartilhar aqui algumas ideias e ferramentas, na busca de rentabilidade e sucesso sustentável de uma empresa.

O foco é transformar Pessoas em agentes de solução e mudança.

 Você já vivenciou uma situação onde uma empresa não anda bem?

O objetivo principal de toda empresa é fazer lucro para poder garantir a sustentação do negócio e o retorno aos investidores.

Quando isso não acontece, é comum culpar “o mercado que mudou”, “os concorrentes desleais”, “o governo anticolaborativo”, etc..

O correto é buscar as causas dos problemas, primeiramente, dentro da
própria empresa.

Visão, Missão e Valores devem ser aplicados no dia a dia da empresa, nunca se tornarem meras decorações na recepção ou na sala da Diretoria – é uma questão de coerência: praticar o que prega.

Objetivos, Estratégias, Prioridades, Pessoas, Organização e
Monitoramento devem ser definidos num Modelo de Gestão, claro e comunicado, não espalhados apenas na cabeça dos gestores.

Você já leu, em sites ou relatórios anuais de empresas, que seus “colaboradores” são o seu capital mais importante?

Na maioria dos casos a realidade é bemdiferente.

As empresas competitivas e bem sucedidas valorizam de fato seus colaboradores, bem como seus clientes, seus fornecedores, seu parceiros, suas comunidades e seus investidores (stakeholders); elas estão cientes de que, quando os stakeholders crescem, a empresa cresce.

Esta consciência implica na própria cultura da empresa, onde entra o Change Management – uma gestão que busca gerir as mudanças necessárias para que empresa ganhe credibilidade e competitividade sustentável.

Você já vivenciou ambientes, onde existe mais “EUquipe” do que EQUIPE?

Estimular equipes para a constante melhoria dos produtos e serviços é essencial, ao mesmo tempo um dos maiores desafios que as empresas enfrentam; a pergunta é: o que fazer para incentivar os colaboradores a usar sua cabeça em favor da empresa?

Para aumentar a produtividade das pessoas utilize o Empowerment Management, no intuito de organizar e dividir os poderes decisórios e as responsabilidades de seus colaboradores.

Você já teve dificuldades e não soube por onde começar para enfrentar e resolver?

Não hesite em tomar decisões drásticas antes, durante ou depois do “desastre”, acessando soluções que estão dentro da própria empresa (Gestão de Conhecimento) ou de buscar ajuda externa de profissionais qualificados para mudar os rumos do negócio (Turnaround Management).

Você já se sentiu uma vez sozinho diante da necessidade de resolver um problema do dia a dia ou da carreira?

Busque experiência para aprender a obter resultados rápidos e duradouros através de Coaching, Mentoring e/ou Counselling.

O Coaching trabalha com o autodesenvolvimento profissional, ou seja, o coach não oferece respostas diretas, mas apresenta questionamentos para que o próprio cliente entenda quais as competências necessárias a serem desenvolvidas para avançar.

O Mentoring é um processo organizacional, conduzido por um profissional experiente e bem sucedido, que utiliza essa experiência e seu sucesso para desenvolver talentos.

O Counselling ou Aconselhamento ajuda a pessoa a tomar decisões assertivas, disponibilizando seu profundo conhecimento sobre um tema específico. O contato com ele é pontual: uma vez tomada a decisão, a relação termina.

Você já fez ou ouviu falar de questionamentos, como:

“A Diretoria tem a competência necessária para resolver os problemas da empresa?”

“Os funcionários penduram o cérebro, quando entram na empresa ou são educados para não serem escravos da digitalização (atrofia cerebral) e convidados para melhorar o desempenho dos negócios (queimar neurônio)?

Para fazer perguntas deste tipo e buscar respostas de impacto, não hesite em chamar sua equipe para um Brainstorming ou buscar ajuda externa de profissionais qualificados (Assessoria em Gestão de Empresas).

Você já sabia que tem duas soluções curinga para todos os problemas acima?

Seja qual for o assunto que você queira acessar, sugiro utilizar duas ferramentas que já provaram em “n” casos serem inteligentes na hora de buscar uma solução:

CANVAS

Para visualizar as possíveis soluções, utilize a metodologia do CANVAS: uma ferramenta desenvolvida para organizar – numa linguagem comum -, em uma única folha(!), ideias sobre como buscar resultados de impacto, através do preenchimento de um quadro com itens, utilizando post-its.

DESIGN THINKING

Para aproveitar ao máximo o potencial das pessoas utilize o DESIGN THINKING (“pensar graficamente”), uma abordagem para otimizar soluções.

O objetivo é pensar, desenhar e atuar “fora da nossa caixa” para gerar ideias (criatividade) e implantar ideias (inovação), de forma estruturada, instigante e colaborativa, a partir das necessidades da organização.

Você deve ter percebido que ambas as ferramentas giram em torno de PESSOAS!!!

Como dizem os norte-americanos:
“Não existem problemas, apenas soluções”

Por que não experimentar isso?

Esta matéria foi extraído do site: www.administradores.com.br / Por: Werner K.P. Kugelmeier

Alguns  problemas das empresa estão relacionados com a falta de investimento no aprimoramento das  suas equipes. Faça treinamentos para sua empresa tenha uma equipe mais preparada e motivada. A Station é o lugar certo para você programar os seus treinamentos anuais ou eventos corporativos